Quinta-feira, 30 de Setembro de 2010

Tal mãe, tal filha

Serve o seguinte post para vos informar que acabei de falar com a minha mãe ao telefone e soube do seguinte:

 

- Ando a jogar pacman no teu blog.

 

 

publicado por Sofs às 14:03

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 27 de Setembro de 2010

Letra para um Hino

É possível falar sem um nó na garganta.
É possível amar sem que venham proibir.
É possível correr sem que seja a fugir.
Se tens vontade de cantar não tenhas medo: canta.

É possível andar sem olhar para o chão.
É possível viver sem que seja de rastos.
Os teus olhos nasceram para olhar os astros.
Se te apetece dizer não, grita comigo: não!

É possível viver de outro modo.
É possível transformar em arma a tua mão.
É possível viver o amor. É possível o pão.
É possível viver de pé.

Não te deixes murchar. Não deixes que te domem.
É possível viver sem fingir que se vive.
É possível ser homem.
É possível ser livre, livre, livre.

[Manuel Alegre, O Canto e as Armas]

publicado por Sofs às 03:06

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 25 de Setembro de 2010

Filho de uma granda...

Pelo bem da minha sanidade mental, em 2011 não irei ao dentista!

publicado por Sofs às 13:43

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Sexta-feira, 24 de Setembro de 2010

Parabéns, é uma menina!

Hoje de manhã fui fazer análises ao sangue, e qual não é o meu espanto quando dou por mim a tremer que nem varas verdes enquanto conduzo para o meu destino.

Quando era pequenina gostava de ir tirar sangue, até ficava a olhar para a agulha a entrar na minha pele e o sangue a sair, vermelho bem vivo! Assim sendo, toda esta situação de nervos por ir a análises era estranha e nova para mim. E como em todas as situações estranhas da minha vida, deu-me para imaginar uma continuação igualmente bizarra que consistia sucintamente nisto: Um médico com uma agulha gigante embrulhada numa manta, tal e qual se faz a um recém-nascido, a dizer-me ‘Parabéns, é uma menina!’

Não sei bem, mas tenho um feeling que não foi nada disto que a minha mãe sentiu quando lhe disseram esta mesma frase…

 

Anywaay, antes que comece uma onda ‘Iiih a Sofs agora é pussy’, ficam a saber que depois correu tudo bem, os meus instintos masoquistas voltaram a invadir o meu ser e sentei-me lá na cadeirinha a olhar para o meu sangue a sair, tal e qual uma criancinha feliz!

publicado por Sofs às 12:25

link do post | comentar | favorito
|

O Buzz do meu Woody e o Pumba do meu Timon

A Ana, essa criatura que já esteve presente aqui no blog, está prestes a ir de Erasmus.

Ah e tal porque é giro, enriquecedor e assim já tenho casa quando quiser ir a Turim…e nos outros dias?

Como é que vai ser quando estiver, simultaneamente, a chover e a dar Anatomia de Grey?

Ou quando (se) o Benfas for campeão?

A que festas de/com músicos é que me vou cortar agora?

E as conversas, maratonas de filmes e de séries? E a queima das fitas?

 

Ok, é possível fazer isso tudo com outras pessoas. Mas não é a mesma coisa. És a Ana, a única ressacada aprovada maternalmente, a amiga com quem se pode sempre contar, que ri, que chora e que não entra em pânico com abelhas quando eu não me controlo (leia-se sempre).

Contigo até o silêncio é confortável, porra!

 

Não me vou alongar num rol de lamechices, nem te vou dizer para te divertires e aproveitares bem porque parece banal, e também porque sei que o vais fazer (fazes sempre, em tudo!). Vou só deixar o apelo (pleaaaaaaaaaaase :p) que escrevas regularmente no blog para ir tendo notícias tuas, que não te cases com um italiano e fiques aí a viver para sempre, que tenhas cuidado com a hipotermia e que não te mates a andar de vespa.

Sendo assim, Até já*

 

publicado por Sofs às 00:30

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quarta-feira, 22 de Setembro de 2010

Escrever em Publicidade

Sim, eu disse que dava novidades do curso... pff que massada.

 

Descrever uma marca, com a qual tenha uma relação forte, como se a mesma fosse uma pessoa, com sentimentos humanos, idade, etc.

 

O meu nome é Coca – Cola, sou portuguesa e tenho 33 anos. A minha tetra tetra tetra avó vivia na América do Norte, e apesar de ter família espalhada por todo o mundo decidi conhecer Portugal.

Neste momento a vida sorri-me. Tenho muitos amigos, um emprego estável e uma família que me faz muito feliz. O meu filho mais novo, o Coca – Cola Zero, gosta muito de viajar e descobrir novas cidades, enquanto a minha filha Light já começa a criar raízes. Não pensem que sempre fui assim tão feliz...passei por algumas situações complicadas, umas vezes devido a crises económicas do país, outras devido a palestras de médicos. Sim, é verdade, apesar do meu esbelto aspecto vermelho e branco, os médicos não gostam muito de mim…Enfim, não se pode agradar a todos.

Mas a pior altura da minha vida foi, sem dúvida, quando a Pepsi se mudou para cá. A minha mãe sempre me avisou para ter cuidado com a família Pepsi, uma vez que eles sempre tiveram um prazer especial em nos ver infelizes. Mal chegou começou logo a fazer testes para provar que era melhor que eu, nem tive direito a um telefonema de cortesia…passei noites em claro, sem saber o que fazer. Mal conseguia respirar só de imaginar que todos os meus amigos iriam passar a ser amigos dela.

Felizmente, eles não se deixaram influenciar e continuaram fiéis. Certo dia, em conversa sobre esses tempos, um amigo de longa data disse-me que não me tinha trocado pela Pepsi porque eu transmitia felicidade, alegria e apesar de inicialmente ter estranhado conhecer alguém assim, depois a sensação de bem-estar que sentia sempre que estava comigo entranhou-se.*

Espero continuar a ser sempre como sou e viver esta felicidade durante mais anos.*

 

(*referência ao 1º e ao actual slogan da Coca cola em Portugal: 1ª – Primeiro estranha-se, depois entranha-se; Actual – Abre a felicidade!)

publicado por Sofs às 19:27

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Whatever Works

 

Ama, esquece, enlouquece.
 
Cai, percepciona a realidade, leva o teu tempo.
 
Levanta-te.
 

Acende um cigarro ao vento, rema contra a maré.

 

Sê responsável, sem correntes, beija a liberdade e faz o favor de ser feliz!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[Continuação para a Morce, dado que mais ninguém vai entender: Sê feliz, senão pego na minha bazuca e vais ver!]

 

publicado por Sofs às 06:24

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Domingo, 19 de Setembro de 2010

Dear World

Nunca foi sobre ti, nem sobre mim.

 

Vais ser sempre composto por múltiplas personalidades, que nunca vou conhecer por completo, por vulcões, uns adormecidos outros a fazer estragos, por tornados, por dias gloriosos, por amanheceres, pelo bem e pelo mal. E, acredita, nem sempre vais estar equilibrado.

Mas sabes os finais dos filmes, quando eles finalmente ficam em paz e felizes? Se calhar é isso que acontece quando os planetas se alinham e as estrelas sorriem…essas tretas românticas. Bem sei que a vida não é um filme (tem dias!), e não estou de todo a queixar-me, até tens sido meu amigo.

Não me interpretes mal, não perdi a fé na humanidade (ainda), mas não posso ficar à espera que mudes por mim, e muito menos que sejas simpático e me dês tudo o que eu preciso. Não sou ingénua a esse ponto. Já o fui, e culpo a Disney por isso, mas a verdade é que nessa altura ainda não te conhecia desta forma.

 

Nunca foi sobre ti, mas afinal agora é sobre mim.

 

publicado por Sofs às 03:47

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sexta-feira, 17 de Setembro de 2010

‎'Can we pretend that airplanes in the night sky are like shooting stars?

 

'Toda a gente rouba alguma coisa a alguém: dinheiro, ideias, trabalho, tempo, paciência, até a própria vida.

Apenas a alma não se rouba porque esta só pode ser comprada (ou melhor vendida) pelo próprio dono, o que de resto muitos de nós fazemos com bastante agrado e, eu diria até, por um módico preço.' Rui Zink

publicado por Sofs às 04:17

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 12 de Setembro de 2010

Bora lá, Cromos!

 

É hoje! É hoje que as minhas noites voltam a ficar preenchidas de cromos, que teimam em ser idolos!

 

Um bem haja a estas criaturas!

publicado por Sofs às 15:54

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

pesquisar

 

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30
31

Posts recentes

2013 e a vida selvagem

Até que a noite mude de d...

Rock n' Roll is all about...

Hoping for the best e at...

O Harrison Ford tem o rab...

Vamos lá ver aqui uma(s) ...

Um adeus ao senhor

Boa semana minha gente

Era Outono

Considerações de um Domin...

arquivos

Dezembro 2012

Julho 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

links

'Neste baile de máscaras onde toda a a gente dança E homem que baila por gosto às vezes perde a esperança Agarro-me ao que posso, quando posso agarrar Faço o meu possível para me tentar orientar Dito as minhas regras, e deixo o fato no armário Podes crer, a mim não me tiram pinta de otário Danço quando quero e controlo bem a batida Porque a vida neste tom às vezes pode ser fodida.'

Pacman...what else? =D

Pac-Man made by Neave Games

>

Contador

Pet Shops
Contador GRÁTIS
blogs SAPO

subscrever feeds